#Trintei em tempos de Covid-19

trintei

#Trintei!

Entro nos trinta feliz apesar do cenário de guerra lá fora.

Grata.

Com a gargalhada escandalosa a sair-me constantemente.

Preocupada mas com esperança e o positivismo que me caracteriza. Vamos ficar todos bem…tenho a certeza disso!

Este ano não posso festejar rodeada dos meus companheiros de vida mas festejo eu!

Não vou ter um bolo do maravilhoso “Cantinho doce da Neia” mas vou arregaçar as mangas e fazer um bolo. [Não dou garantias que cresça, que não fique colado á forma e muito menos que fique bonito. Mas de que interessa isso se hoje acordei saudável?]

Não vou receber abraços nem presentes mas de que interessa isso se eu e a minha família estamos bem?

Este ano não vou passear nem viajar mas de certeza que não faltarão oportunidades.

O ano passado festejei os 29 em Bergamo (Itália), onde agora as ruas se apinharam de camiões do exército com corpos prontos a serem cremados (sem que a família se possa despedir). Muitos daqueles caixões amontoados (que entram pela nossa sala dentro na hora do Jornal da Noite) são certamente de pessoas com as quais me cruzei naquelas ruas italianas. Continuam com vontade de sair? EU NÃO!

Tenham consciência e fiquem em casa. É a melhor prenda que me podem dar… a mim e à humanidade!

 

Hoje é o dia do pai. Dos pais de verdade! Do meu pai!

Hoje, tal como nos outros dias… mereces que te acarinhe (mesmo sem te poder abraçar), que te dê um beijinho ( mesmo sem te poder tocar), que me levante e te aplauda de pé!

O meu peito enche-se de orgulho (e ao mesmo tempo de aflição) por saber que és uma daquelas pessoas homenageadas nas tantas varandas deste Portugal! Seria tão mais fácil virar as costas e, sendo tu também um grupo de risco, tratares de ti… Mas tu escolheste tratar dos outros primeiro…

Todos os dias te levantas e vais… Com a boa disposição que te caracteriza (até nos dias de caos) e com o peito cheio de calor para dar aos doentes que passam pelas tuas mãos! (Mesmo que as condições de trabalho sejam tristes de tão insuficientes).

Apesar disso tu continuas a ir trabalhar de mão dada com a tua fé! Fé essa que me passaste e que me faz acreditar que isto é só um pesadelo, que vamos todos ficar bem, que isto é só o universo a obrigar-nos a parar, a reflectir, a dar valor ao que realmente importa!

Que hoje possas voltar para casa saudável e que esse maldito vírus poupe, pelo menos, quem está (na hora da verdade) na linha da frente!

Que as mensagens que me envias sobre as dificuldades destes dias (em jeito de desabafo) sejam rapidamente substituídas pelas tuas habituais mensagens lamechas e por aquelas em que nos “insultamos” de forma carinhosa e a brincar!

Que o teu contacto com os avós (que vivem aqui ao lado) possa ser restabelecido em breve… que possas ir a pé à “Aldeia Nova”,  ver o teu “velhote” quando te apetecer, que possas rapidamente entrar nas típicas discórdias com a avó  (e que a seguir te lembres do quanto ela estima a irmã e lhe perguntes com todo a carinho, e de telemóvel em punho, “senhora Maria, quer ligar para a sua irmã Paula?”).

Continua a ser consciente e a proteger-te conforme podes. A desinfectar e a lavar as mãos as vezes que achares necessário (mesmo quando os outros acham exagerado)… O teu exagero enche-me de orgulho porque sei que estás a fazer de tudo para te protegeres a ti e a nós .. como proteges sempre.

Este ano não vou sair para te comprar um presente… Porque penso em mim, em ti, na nossa família, nos que nos são queridos e em tantas outras pessoas que nem sequer conhecemos.

Contudo não posso deixar este dia passar em branco. Aos (quase) 30 anos, fiz-te um desenho como presente… como os que te fazia quando era criança… afinal o dinheiro compra pouco e o amor está nas pequenas coisas!

Decidi desenhar-te com a tua capa de super herói. Nem todas são vermelhas..A tua é amarelinha com a sigla CHMA (Centro Hospitalar do Médio Ave) ao peito!

O covid-19 nem é assim um bicho tão mau, afinal veio mostrar-nos por onde é o caminho e a desvalorizar o que não interessa para nada.

És o meu orgulho papá! O meu exemplo a seguir! Cuida de ti, de nós e dos outros!

Amo-te!

A tua,

Cátia Marina

pai