Hoje é dia do professor. Obrigada aos professores da minha vida!

 

copiem-rapido.jpg

Hoje é o dia do professor e eu quero homenagear os meus. Fizeram parte da minha vida e da minha educação. Muito lhes devo!

O meu percurso começou no ensino pré-escolar… com a professora Antonieta. Lembro-me do seu nome peculiar e pouco mais. Era pequenina. Podem-me dar um desconto?

O infantário funcionava numa pequena sala na junta da freguesia. Uma vez queimei a mão no aquecedor lá da sala. Valeu-me a dona Inês que fez o papel de mãe e me deu beijinhos para aquela maldita dor passar! E PASSOU! A dona Inês é a auxiliar mais meiguinha que alguma vez conheci. Ela não sabe, mas sempre que a vejo, ainda a olho com um carinho especial.

Depois entrei para o 1º ciclo. Sortuda como sou fiquei na sala da professora Filomena. Foram quatro anos inesquecíveis. Lembro-me da sua voz serena, da calma, da paciência e da letra perfeitinha com que escrevia a data todas as manhãs no quadro de lousa. No início trazia uma longa trança preta, depois mudou de look e cortou o cabelo pelos ombros. Lembro-me do quanto gostei do novo penteado.

A professora Filomena ensinou-nos a ser poupadinhos nos cadernos, tinham que estar sempre limpos e sem orelhas!  Ensinou-nos a participar ordenadamente, a sermos responsáveis e acarinhou-nos muito.

No quinto ano tudo mudou! Métodos de ensino novos, muitos professores, e muita confusão nos primeiros dias.  Já me sentia crescida e já fazia parelha com “os grandes”.

No 2º e 3º ciclos cruzei-me com muitos professores. Uns mais inesquecíveis do que outros, mas todos especiais… Todos eles me acrescentaram alguma coisa. É impossível esquecer-me da professora Isabel Gouveia (de História e Geografia de Portugal), que apesar da sua postura de respeito, era um doce. Um dia fizemos um concurso de História. Fartei-me de estudar… consegui ficar no pódio (já não sei em que lugar) e o prémio foi um CD dos SuperTeen (que a sua filha gentilmente nos cedeu). Não imaginam a felicidade. Foi o meu primeiro CD! Ainda o devo ter guardado por aí.

É impossível esquecer a professora Carla Castelo Branco (de Inglês), o professor Paiva, a professora Emília e a professora Sandra Carneiro (todos de matemática), o professor Paulo de Ciências da Natureza (que tinha um sotaque brasileiro encantador), a professora Fátima Maia (de Língua Portuguesa), a professora de Geografia do 9º ano que era uma bem-disposta, o professor José Costa de Físico-Química, o professor de Educação Tecnológica que alinhava nas nossas brincadeiras, o professor António Paulo, de História, e de tantos outros que fizeram parte do meu percurso do ensino básico.

Terminado o 3º ciclo, fui para um curso profissional de Secretariado. Lá conheci a formadora Cristiana Silva com quem toda a turma criou uma relação muito bonita. Tratava-nos por pintainhos! Foi uma mãe para nós.

Durante os três anos de formação, cruzei-me com professores realmente espectaculares: com a professora Rosa Vilarinho ( de Direito), com a professora Augusta ( de Comunicar em Português) que tinha “uma paciência de jó”, com professor Francisco ( de TIC), com a professora Susana Meireles (de Psicossociologia), com a professora Ângela (de Inglês). Uma das professoras mais marcantes foi a professora Andreia Araújo (de Matemática). Nunca gostei de matemática. Nunca! Sempre passei à rasquinha. Odiava aquilo e não tinha a mínima pachorra para estudar números acompanhados de letras e fórmulas esquisitóides. Com muita paciência e persistência a professora Andreia fez com que não fosse tão doloroso estudar Matemática e cheguei até a sentir algum prazer em resolver exercícios. Naquela escola tive o meu primeiro 16 a matemática. Um feito inacreditável!

Em 2010 concorri à universidade e fui para a Cova da Lã! (Bendita a hora). Entrei no meu curso de sonho: Ciências da Comunicação mas a 300 kms de casa.

Lá, no interior do país, onde “não se passa nada” e “no meio do monte” como todos me diziam fui imensamente feliz! Verdadeiramente feliz!

A Universidade da Beira Interior e a Covilhã fizeram-me sentir em casa.

Lá tive o prazer de aprender com grandes mestres entre os quais: o professor António Fidalgo (atual reitor), o professor João Canavilhas (vice reitor), a professora Anabela Gradim, o professor Nuno Francisco, o professor João Carlos Correia, o professor José Ricardo Carvalheiro, a professora Ana Leonor Santos, o professor Bento, a professora Ivone, o professor Eduardo Camilo, o professor Urbano Sidoncha, o professor Paulo Serra, o professor Alexandre Luís, o professor Herlander Elias, o professor Washington, o professor Ricardo, o professor Paulo Serra, entre muitos outros.

Um obrigada GIGANTE a todas estas pessoas que contribuíram (em muito) para aquilo que sou hoje. Foram eles que me educaram, me incentivaram e me ensinaram que o saber não ocupa mesmo lugar!

A eles, um muito obrigada! Terão sempre um lugar no meu coração!

Eternamente grata!

Feliz dia a todos os professores da minha vida!

Anúncios